Dinamômetro Automotivo: Como é o seu funcionamento?

O dinamômetro é uma ferramenta indispensável no ajuste e desenvolvimento de veículos. Seria impossível realizar teste semelhante nas ruas, por isso, visando sempre a segurança, utilizamos um dinamômetro dentro da empresa, que nos mostra graficamente a potência, o torque, a velocidade e muitos outros parâmetros do veículo.

A Digipower possui um dinamômetro modelo 4×4, da Dimsport. Com ele é possível realizar testes em veículos de todo tipo de tração, dianteira, traseira ou 4×4.

 

Dinamômetro Italiano 4×4 da Dimsport

 

Ele também nos possibilita desenvolver softwares e hardwares para linha de performance automotiva, como o Kit Performance V7 para Hilux e SW4, aumentando até 60 cavalos de potência e 15 quilogramas força de torque, refletindo diretamente na dirigibilidade do veículo e tornando a condução mais segura e prazerosa.

Primeiro é feito um sincronismo da rotação do carro com o rolo do dinamômetro. A partir desse procedimento, toda a informação de potência e torque é passada para o software através de gráficos.

Para testar um veículo com dinamômetro é essencial uma sala bem projetada, com ar condicionado ou ventilador potente específico, que nos possibilite simular o carro andando em uma pista. Vale ressaltar algo indispensável: a instalação do exaustor, que irá retirar todo o gás tóxico produzido pelo escape.

 

Ventilador

 

Ar condicionado

 

Exaustor

 

A marcha ideal para teste no dinamômetro é a que tem relação mais próxima de zero. Como exemplo no post, estamos usando o Audi A3 em quarta marcha. Analisando o gráfico abaixo, podemos observar a faixa de potência, iniciando-se em 56 cv, a rotação, que começa em 2.500 rpm, na parte de baixo, e o torque, ao lado direito.

Em azul, notamos a potência original do veículo, que ficou em 253 cavalos. Já a potência na roda ficou na casa de 224 cavalos.

A faixa mais em cima, em vermelho escuro, apresenta o Kit Performance da Digipower, que possibilitou ao motor alcançar 308 cavalos a 5.200 rotações por minuto. A potência na roda ficou na casa de 279 cavalos, a 5.500 rotações por minuto.

 

Em azul escuro, no meio, pode-se observar a potência do carro no motor e na roda original. Em vermelho, a potência do carro no motor e na roda com o Kit Performance e Downpipe DPW.

 

Analisando agora o gráfico do torque abaixo, observamos, por meio da faixa azul claro, que o torque original ficou na faixa de 40.7 quilos. Em vermelho mais claro, o torque com o Kit Performance ficou na casa de 47.8 quilos.

O torque na roda ficou em 37 quilos no original e em 44 quilos com o Kit Performance Digipower.

 

Em azul claro, pode-se observar o torque do carro no motor e na roda original. Em vermelho claro, o torque do carro no motor e na roda com o Kit Performance e Downpipe DPW.

 

O dinamômetro se tornou uma ferramenta indispensável para as oficinas especializadas em performance e desenvolvimento automotivo.

Confira nosso vídeo explicativo sobre o dinamômetro e suas principais funções: