0 Compare Page

Encontre a peça para seu veículo:

Filtro


Digipower é destaque na Revista SEMA NEWS

Digipower é destaque na Revista SEMA NEWS

OS VOTOS SÃO DA MÍDIA INTERNACIONAL

Estande da Digipower na SEMA SHOW 2018

Melhores novos produtos lançados na SEMA 2018 para os entusiastas globais

A SEMA Show é uma plataforma que cresce cada vez mais internacionalmente para as empresas exibirem seus produtos mais recentes e promoverem a conscientização de sua marca, não apenas para o público dos EUA, mas também para compradores e mídia de 135 países. Em reconhecimento a essa tendência global, um grupo seleto de 30 líderes, entusiastas da mídia de comunicação de 19 países, atuou como juízes da Premiação da Midia Global (GMA).

O GMA está agora no 12º ano. Cada membro do painel selecionou 10 produtos, dentro das 3.000 entradas no “Mostruário de Novos Produtos”, que eles acreditaram que melhor impressionariam seus leitores locais. Depois que a poeira baixou e a SEMA Show 2018 ficou na memória, 170 empresas voltaram para casa com prestigiosos prêmios globais.

Desde o seu humilde início nos anos 60, a SEMA Show evoluiu e se desenvolveu, multiplicando-se, não apenas em tamanho e na vasta gama de produtos, e de 100 para 2.500 estandes, mas também (talvez o mais impressionante de tudo) tornando-se absolutamente global, possibilitando aos exibidores aproveitar, cada vez mais, seu alcance internacional.

Das empresas vencedoras do GMA 2019, 23 foram exibidores pela primeira vez. Jornalistas do Brasil e do Canadá selecionaram três dos produtos da Digipower – primeira vez exibidor, para os prestigiados prêmios.

A Digipower recebeu 3 prêmios

“A SEMA Show 2018 foi muito especial para nós”, disse Marcos Jardim, fundador e CEO da Digipower. “Estamos muito animados com essa experiência incrível. Tenho muito orgulho de ter o trabalho árduo de toda a nossa equipe reconhecido na maior feira de automóveis do mundo. Nossos engenheiros, departamento de vendas e marketing, bem como toda a empresa, receberam esses prêmios como uma injeção de adrenalina. Significa um poderoso selo de qualidade, porque o produto foi selecionado por especialistas de todo o mundo. Isso certamente abrirá portas para a Digipower, já que nossos produtos foram aprovados por uma equipe com uma  percepção global, que está altamente sintonizada com os consumidores.”

Ferrari 488

Após quarenta anos da primeira Berlineta V8 da Ferrari, o 308 GTB, o novo modelo 488 veio para inovar a história dos carros de 8 cilindros da montadora.

Lançamento do Ferrari 488

Com estreia no Salão de Genebra, o modelo foi lançado em 3 de fevereiro de 2015, com tecnologias e inovações desenvolvidas na Fórmula 1 e no Campeonato Mundial de Endurance. O Ferrari 488 GTB veio substituir o modelo 458 e marcar o retorno da designação clássica do modelo Ferrari.

Design

Com carroceria projetada para deixá-lo com 50% menos arrasto em relação ao modelo 458. Suas dimensões são 4,56 metros de comprimento, 1,95 metro de largura, 1,21 metro de altura e peso de 1.370 quilos, com distribuição de peso de 41,5% na dianteira e 58,5% na traseira.

Motor

FERRARI-488-02.png

Com motor de 3.9 V8 de 670 cv a 8.000 rpm e 77,4 kgf.m a 3.000 rpm, gerenciado por um câmbio de dupla embreagem e sete marchas com tração traseira. O seu desempenho também é de impressionar. O esportivo pode ir aos 100 km/h em apenas 3 segundos, aos 200 km/h em 8,3 s e atingir a velocidade máxima de 330 km/h.

Ferrari 488 Spider

FERRARI-488-03.png

Em 28 de julho, quase cinco meses depois do lançamento da 488 GTB, a Ferrari lançou a versão do modelo sem teto. Com o mesmo motor, o modelo veio com um teto rígido retrátil de vidro, com três ajustes de posição. Para fechar e abrir completamente a capota demora apenas 14 segundos.

Curiosidades

O 488 GTB já fez a sua passagem pelo circuito de Fiorano e completou uma volta em 1 minuto e 23 segundos, o que é dois segundos mais rápido que o modelo anterior (458).

Na 19ª edição da premiação “International Engine of the Year” em 2017, o motor turbo do Ferrari 488 foi eleito o melhor do ano.

O primeiro exemplar da Ferrari 488 GTB chegou ao Brasil em 12 de novembro, com preço sugerido de R$ 2,5 milhões.

O modelo na Austrália fez tanto sucesso, que já nos primeiros meses de lançamento, a fila de espera do superesportivo chegou a 4 anos.

Conheça a História da Hilux: 1968 até 2019

A sua primeira geração, inaugurada em 1968, tinha um objetivo marcante, abrir um novo caminho para picapes maiores adentrarem o mercado.

Essa proposta foi concluída, criando-se a Hilux, que possui atualmente 5.330 mm de comprimento, 1.855 mm de largura e 1.815 mm de altura. O termo Hilux possui dois significados, o primeiro viria de “alto luxo”, derivando de palavras na língua inglesa como high = alto e luxury = luxo, e o segundo de um coelho selvagem que vive em regiões montanhosas na América do Norte.

Vamos te apresentar as gerações desse veículo, detalhando cada modificação que o fez tornar um veículo dinâmico e versátil.

 

1) Primeira geração da Hilux   

A Toyota criou 4 gerações incríveis do veículo. A primeira foi criada para os modelos mais simplistas das caminhonetes americanas, mas mantinha uma construção americana clássica, com suspensão dianteira por dois braços triangulares e uma traseira com eixo rígido com feixe de lâminas. A carga máxima era de 1.000 kg, sendo oferecido ao consumidor americano, que utilizava o carro especificamente no campo, uma versão com entre-eixos e caçamba maiores.

Com 70 cv, velocidade máxima de 130 km/h, a Hilux primeira geração foi o destaque do mercado na década de 70.

 

Primeira Geração da Hilux

 

2) Segunda geração com melhorias

A segunda geração, criada em 1972, já desenvolveu alguns fatores que incomodaram o consumidor, mas manteve boa parte dos originais de 1968.

Havia agora quatro faróis, o comprimento foi modificado para 4,27 metros no chassi curto e 4,68 m na longa, essa modificação agradou a muitos americanos que utilizavam o veículo para trabalhar no campo.

Além disso, passou de 1.5E 70 cv para 2.0 de 105 cv, auxiliando o consumidor a rodar em rodovias.

 

3) Terceira geração conquistando os jovens

Essa geração conseguiu conquistar os mais jovens. Agora com um tração 4×4, motor diesel, cabines estendidas com 9 centímetros à mais que as gerações anteriores e cabine dupla, que continha duas fileiras de assentos.

 

4) Quarta geração lançada em 1983

A 4ª geração teve uma grande modificação em sua aparência, tornando-se mais robusta, com para-lamas alargados. Os motores ficaram mais simples de 1.6 ao 2.0 de gasolina e o 2.2 e 2.4 de diesel, sendo as opções mais forte equipadas com a tração 4×4.

Essa geração da Hilux foi a que mais destacou-se no mercado, introduzindo a versão Hilux Surf ou 4Runner, atualmente conhecida como SW4.

 

Quarta Geração da Hilux

 

5) Quinta geração importada para o Brasil

Essa picape deu o pontapé inicial para a reabertura das importações. Se você pegou a década de 80 a 90 pode ter visto a mesma nas ruas brasileiras.

Nessa versão o para-lamas do 4×4 possuía 4 centímetros à mais. O motor do 2.0 chegava a 88 cv e o do 2.8 diesel aos 91 cv. O câmbio automático conquistou o coração de muitos mantendo-se juntamente com a tração 4×2

 

6) Sexta geração mudança de fora para dentro

Essa versão ganhou alterações no capô, grade e detalhes, sendo oferecida uma geração que possuía tamanho de 4,69 metros, o único ponto de diferença para a cabine simples e curta para a dupla.

O 2.0 teve uma potência ampliada a 110 cv e o turbodiesel ficou com 91 cv. No Brasil, nossas versões tiveram 3.0 diesel que gerava 91 cv, a versão turbo angariou 116 cv e 32,1 kgfm de torque. O 2.7 da gasolina ganhou 142 cv.

 

7) Sétima geração a maior até o momento

A Hilux 7ª geração cresceu. Ela se tornou a maior das seis versões, sendo que sua cabine chegou a medir 5,25 metros, o motor 3.0 turbodiesel chegou aos 163 cv para compensar o porte, trazendo um toque de elegância para esse “monstro”.

 

Sétima Geração da Hilux

 

8) Oitava geração de 2015

Até o nascimento da Hilux foi percorrido um longo caminho, de descobertas e melhorias para o veículo.

A 8ª versão foi fabricada na Argentina. O seu esquema de chassi manteve-se, sendo separado da cabine. A alavanca de tração agora é acionada por um apertar de botão, o motor, sua base interna e o câmbio, também estão atualizados.

Agora, essa geração conta com um 2.8 turbodiesel, que gera 177 cv e possui 45,8 kgfm de torque e câmbio automático com 6 velocidades.

 

Oitava Geração da Hilux

 

9) A geração atual da Hilux

Um novo visual. Mesma motorização. A líder de vendas em sua categoria está renovada. Há uma abertura maior na grade e detalhes cromados. O para-choque foi remodelado e os faróis de neblina mudaram o formato.

Na parte traseira, as lanternas tem uma nova disposição de luzes e as rodas foram redesenhadas.

A versão mais completa passa a ter banco de couro perfurado e quadro de instrumentos com grafismos atualizados.

Não houve mudanças no motor, seguindo 2.8 Diesel de 177 cv e o 2.7 flex de 163 cv.

 

Geração Atual da Hilux

 

A Hilux é um dos veículos que criou uma história de melhorias exclusivas para seus consumidores, nunca se esquecendo dos seus objetivos principais: criar um veículo versátil e ideal para todas as situações de uso.

O nosso blog está cheio de novidades, não se esqueça de conferir.

loading